Comissão de aprovados no Concurso Caixa 2014 contesta convocações

22/11/2020 23h43 - Atualizado em 24/11/2020 21h04

Facebook - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html Twitter - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html Google Plus - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html
Facebook - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html Twitter - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html Google Plus - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html Whatsapp - https://www.concursos.com.br/noticia/nacional/2020/11/comissao-de-aprovados-no-concurso-caixa-2014-contesta-convocacoes.html
Essa semana houve uma manifestação da comissão de aprovados do concurso Caixa 2014, referente ao número de candidatos convocados nos últimos seis anos. A informação de que foram convocados mais de 7 mil candidatos aprovados neste período foi contestada pela comissão. A Caixa informou no último dia 16, que já foram realizadas 7.377 convocações para o cargo de técnico bancário, de nível médio.

A presidente da comissão de aprovados, Natalia Dias de Oliveira informou que destes mais de 7 mil convocados, a Caixa contratou apenas 5.300 concursados e mais de 2 mil foram contratados em clara preterição da ordem classificatória, desconsiderando o edital. a comissão chamou a atenção para o fato de que a convocação não respeitou a ordem classificatória dos aprovados.

O banco divulgou em 2019, que iria reforçar o seu quadro chamando um total de 2 mil novos empregados, o final daquele ano, sendo que a maior parte desses seriam de Pessoas com Deficiência (PcDs). A Caixa informou na época que a contratações eram administrativas.

Mas, de acordo com Natalia Dias, a medida feriu a isonomia e preteriu os candidatos da ampla concorrência. A Caixa não cumpriu o TAC de 2008, firmado com o MPT da 10° Região. De acordo com termo, a cada 20 convocações, a primeira dessas convocações seria de PcD e os 19 seguintes seriam da ampla concorrência, informou a comissão.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, falou em março por meio de uma videoconferência no Senado sobre o atendimento em meio ao pagamento do auxílio emergencial. Na época ele afirmou que tinha contratado vigilantes e recepcionistas, preterindo, segundo os aprovados, a convocação dos concursados. Segundo ele, o BB contratou 389 recepcionistas, 3.991 novos vigilantes e outras centenas de contratações estavam em vias de ocorrer.

Na época, havia pelo menos, 35 mil funcionários estavam trabalhando. Mas, a comissão dos aprovados informou que mais uma vez a Caixa estaria preterindo os aprovados, pois, já havia sido verificado o desvio de função laboral dos novos contratados.

O fato acabou resultando na criação da ACP (Ação Civil Pública) n° 000134145.2016.505.0581, que está em tramitação no TRT da 5° Região. a Caixa acabou sendo condenada neste processo e portanto, terar que fazer um levantamento dos recepcionistas de autoatendimento, que devem ser substituídos pelos aprovados no concurso. Na época do concurso, em 2014, a Caixa pretendia aumentar o quadro de funcionários para cerca de 113 mil empregados informou a comissão.

Atualmente a Caixa está realizando um Programa de Desligamento Voluntário (PDV), que visa desligar 7.294 funcionários do quadro de pessoal. De acordo com a comissão dos aprovados, com o próximo PDV, o quadro de servidores poderá ser reduzido a menos 77 mil funcionários e com a diferença entre o quadro previsto para a época do concurso e o atual, o banco poderia zerar todo cadastro. A diminuição constante de funcionários na Caixa está causando estranheza dos candidatos aprovados, pois, o número de clientes aumentou muito com a pandemia da Covid-19.

Foi realizada uma reunião no dia 4 de agosto deste ano com a vice-presidência de Pessoas e Jurídico do banco. A comissão aproveitou a reunião para propor a contratação a contratação de um percentual de aprovados, que seria definido para repor o PDV. Mas, de acordo com a comissão, o banco se comprometeu com a proposta.

Natalia Dias disse que a Caixa ficou de verificar com o SEST (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais), que é um órgão ligado ao Ministério da Economia, pois, este estaria recolhendo as vagas e diminuindo o teto do quadro de funcionários da empresa. A comissão explica que o reconhecimento das vagas é outro fator, que deixou os aprovados indignados, pois, antes mesmo do concurso, o orçamento para as contratações já estava aprovado.

A Caixa é uma empresa que possui autonomia e possui recursos próprios para realizar suas contratações, demissões entre outras ações. A estatal também se negou a colocar o tema contratações, afirmou Natalia Dias. A comissão afirma que a Caixa arrecadou, aproximadamente, R$50 milhões em taxa de inscrição, pois, esse foi um dos maiores concursos de sua história. A última seleção da estatal foi realizada em 2014 e esse concurso vem se arrastando há anos.

Na época foram ofertadas vagas para os cargos de técnico bancário (nível médio), engenheiro e médico do trabalho (superior). Todas as oportunidades foram para formação de cadastro de reservas. Sendo um dos maiores concursos do país, teve mais de 30 mil aprovados.

O concurso foi organizado pelo Cebraspe e atraiu mais de 1 milhão de inscritos. O prazo de validade inicial do concurso foi de um ano, prorrogável por igual período. Com a prorrogação, o prazo de validade iria até o dia 16 de junho de 2016 para os técnicos e até o dia 26 de junho de 2016 para os médicos e engenheiros.

Mas, uma ação determinou que o banco prorrogasse por tempo indeterminado a validade da seleção para que houvesse tempo dos aprovados serem convocados. Até então, o processo não foi finalizado e o concurso segue vigente. A ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal e Tocantins (MPT DF/TO).

Prepare-se com antecedência para a prova.
Solicite no formulário abaixo seu PDF com 500 Mil Questões de Concursos. Pague quando receber por R$ 25,00. Será aceito o cancelamento em até 07 dias do recebimento.
Solicite seu PDF com 500 Mil Questões de Concursos no formulário abaixo:

Concurso INSS

Salário até R$ 7.954,09

O concurso do INSS é um dos mais esperados para o ano de 2021/2022. O órgão solicitou 7.888 vagas para níveis médio e superior.

As 7.888 vagas serão distribuidas para todo Brasil.

São 3.941 vagas para o cargo de técnico de seguro social, que exige ensino médio e tem salários de R$5.344,87.

A função de analista é voltada para quem tem ensino superior nas áreas contempladas e possui iniciais de R$7.954,09.

O regime de contratação do INSS é o estatuário, ou seja, garante estabilidade, o servidor só poderá ser demitido se cometer alguma falta muito grave.

As inscrições para o concurso do INSS ainda não foram abertas. Fique atento!

Prepare-se com antecedência para a prova.
Solicite no formulário abaixo seu PDF com 500 Mil Questões de Concursos. Pague quando receber por R$ 25,00. Será aceito o cancelamento em até 07 dias do recebimento.
Solicite seu PDF com 500 Mil Questões de Concursos no formulário abaixo:

Receba concursos no seu e-mail:

© Copyright 2014 - 2021 Concursos.com.br