IBGE

Sem Concurso, mais de 50% dos funcionários do IBGE são temporários

16/09/2020 13h46 - Atualizado em 17/09/2020 12h20

Facebook - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html Twitter - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html Google Plus - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html
Facebook - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html Twitter - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html Google Plus - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html Whatsapp - https://www.concursos.com.br/concurso-previsto/ibge/sem-concurso-mais-de-50-dos-funcionarios-do-ibge-sao-temporarios.html
Sem realizar novos concursos para efetivos desde 2015, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística conta com mais de 50% de temporários em seu quadro de servidores. O órgão não enviou ao Ministério da Economia para realização de um novo concurso. Essas informações foram publicadas em julho deste ano e constam na pesquisa da Associação dos Trabalhadores do IBGE (ASSIBGE SN).

A categoria informou em maio deste ano, que 46% das agências do instituto contavam com, no máximo, dois servidores efetivos, sendo que 74% destas agências tinham até três servidores. Para piorar a situação, no mínimo, quatro unidades do IBGE não possuíam efetivos.

A categoria afirma que o trabalho do IBGE consiste no posicionamento estratégico para conseguir maior alcance em suas tarefas e sem a realização de novos concursos, a capacidade da rede de coleta de dados está seriamente ameaçada. De acordo com os dados da ASSIBGE SN, de maio deste ano, o IBGE tinha 48% da sua força de trabalho composta por servidores e mais 50% eram ocupados por temporários.

Ainda de acordo com a ASSIBGE SN, o vínculo de trabalho temporário concede pouquíssimos direitos aos trabalhadores, além do salário ser compatível a apenas 1/3 da remuneração de um servidor efetivo de nível médio em início de carreira.

Até que um novo concurso para efetivos seja aprovado, o IBGE prepara mais três seleções temporárias em 2021. Todas elas são destinadas ao Censo Demográfico, que será realizado no próximo ano.

Durante a apresentação do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021, realizada em agosto, foi confirmada a realização do concurso IBGE, com mais de 208 mil vagas temporárias. Mas, em marco deste ano, o concurso foi suspenso em decorrência da pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19). Outros dois editais que estavam previstos também tiveram que ser adiados para 2021.

Mas, o IBGE informou que o quantitativo de vagas a serem ofertadas continuará o mesmo para o ano que vem. Com a realização do Censo em 2021 os processos serão reabertos. Portanto, serão disponibilizadas 208.695 vagas temporárias, distribuídas da seguinte maneira: 5.462 vagas para o cargo de Agente censitário municipal, com salário de R$2.100,00, mais auxílio-alimentação de R$458,00. Para o cargo de Agente censitário supervisor, de nível médio, são 22.676 oportunidades e os aprovados receberão salário de R$1.700,00, mais auxílio-alimentação, no valor de R$458,00.

Ainda serão ofertadas 180.557 vagas para o cargo de Recenseador, cujo valor salarial é variável de acordo com a estimativa por região. Outros dois editais estão previstos para o IBGE, sendo que o primeiro já foi aprovado pelo Ministério da Economia e irá ofertar 192 vagas para os seguintes cargos: supervisor censitário de pesquisa e codificação (12 vagas) e agente censitário de pesquisa por telefone (180).

O aval para a seleção foi publicado em fevereiro e de acordo com ele, o IBGE ainda definirá os salários dos profissionais que serão contratados. Os requisitos necessários para entrar na disputa ainda não foram divulgados. Os aprovados serão lotados no Rio de Janeiro (capital) e irão atuar com pesquisas para o Censo, por telefone.

O IBGE confirmou em fevereiro deste ano, que o edital para o concurso com 192 vagas seria publicado em abril. A seleção para o cargo de codificador seria realizada mais para o final do ano, após a conclusão do Censo em outubro. Pois, de acordo com Bruno Malheiros, os codificadores ajudam na consolidação dos dados que foram coletados na pesquisa.

Com todas as mudanças, o IBGE deverá continuar com trâmites deste ano. Portanto, o concurso que irá ofertar mais de 208 mil vagas deve ficar para março de 2021 e o edital com 192 vagas deve sair em abril. Para o cargo de codificador, a seleção seria realizada em apenas no final de 2021.

A coleta da pesquisa é domiciliar e predominantemente presencial, onde são estimadas visitas a mais de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional, que serão realizadas por de 180 mil recenseadores.

O próximo Censo Demográfico deve ser iniciado no dia 31 de julho de 2021, bem como tem ocorrido nas últimas coletas. As pesquisas estão previstas para serem realizadas 1º de agosto e 31 de outubro de 2021.

O dia da inscrição será informado no site www.concursos.com.br.  Acesse o site diariamente para não perder o prazo da inscrição.

Faça o download do Curso de Português Gratuito. Clique aqui!






© Copyright 2014 - 2020 Concursos.com.br